Mestrado Profissional em Ciência, Tecnologia e Educação.

Edital mestrado CTE Turma 2017 2
Carta de referencia Mestrado CTE Turma 2017
Declaração de aceite das condições do Edital MPCTE Turma 2017
Formulário de Inscrição Mestrado CTE Turma 2017
Modelo para plano de trabalho turma 2017
Questionário Complementar MPCTE Turma 2017

RELEVÂNCIA E IMPACTO REGIONAL

Uma das perspectivas sobre a importância de profissionais qualificados nas áreas do curso (Ciência, Tecnologia e Educação) é que a implantação de estudos tanto na área educacional, de gestão ou de desenvolvimento local, em projetos de interesse social, mesmo aqueles na área ambiental, por exemplo, e os contatos diretos com entidades comunitárias e governamentais serão não só mais constantes como também de melhor qualidade e eficiência.

O planejamento sustentável de toda a região acarretará mais pesquisas e ações comunitárias, visando estabelecer as condições de base para viabilizar, longo prazo, um processo endógeno de desenvolvimento social e econômico do litoral norte do Estado do Espírito Santo, nordeste de Minas Gerais e sul da Bahia, orientado para a sustentabilidade social, econômica, ecológica e cultural, dentro de uma perspectiva de educação e tecnologia participativa das populações envolvidas, como por exemplo, a descoberta de reservas petrolíferas no litoral norte capixaba, em especial, aqui em São Mateus.

É necessária também, a orientação de políticas públicas que visam o manejo integrado para utilização do ecossistema de forma sustentável, que envolvem e promovem a educação participativa das populações.

Com isso, os profissionais formados pelo curso serão acolhidos pela sociedade participativa, pelo poder público e pela comunidade empresarial da região no sentido de nortear caminhos para uma melhor qualidade de vida para a população.

PÚBLICO ALVO

O público alvo é o profissional diplomado em cursos de graduação plena nas áreas de Engenharia, Administração, Ciências Contáveis, Direito, Educação, Ciência da Computação, Agronomia, Arquitetura e Urbanismo, Matemática, Física, Química, Farmácia, Recursos Florestais, além de Tecnólogos em Mecânica, Civil, Elétrica, Saneamento, Química, Saúde Coletiva, Planejamento Urbano, entre outros.

O CARÁTER INTERDISCIPLINAR DO CURSO

O caráter interdisciplinar da presente proposta é aqui entendido como uma tarefa de aproximação, de construção e de crescimento contínuo através da integração das três principais linhas de pesquisa do Programa, nos temas das pesquisas e na elaboração das dissertações pelos pós-graduandos.

Essa postura está em total conformidade com os preceitos mais atuais que definem a ciência e a tecnologia, a educação e o meio ambiente como um processo coletivo resultante da interação entre o homem e sua busca constante pelo desenvolvimento e o ambiente no qual vive e depende. Com isso, a necessidade de conhecimentos teórico-metodológicos diversos é de vital importância, no sentido de não somente equacionar este campo, mas também enriquecer sua compreensão.

Para cumprir esse grande desafio, o envolvimento do conjunto dos docentes, das mais variadas áreas, juntamente com o Colegiado do programa torna-se fundamental no enfrentamento crítico e na busca de soluções pragmáticas para os conflitos que surgem em propostas dessa natureza.

Dessa forma, a promoção de discussões entre Colegiado, docentes, alunos e, sempre que necessário especialistas é uma prática já adotada que busca saídas para os impasses conceituais e práticos da interdisciplinaridade pretendida. Por isso, uma auto-avaliação (docentes e discentes) semestral do Curso torna-se não só necessária, mas imprescindível, para o êxito final do programa.

Ao final, espera-se que o curso contribua, de forma significativa, para o surgimento de uma nova visão no exercício profissional dos especialistas das respectivas áreas que participarão do processo, o que estará em consonância com os esforços originários em várias regiões de todo o país, ao se prepararem para enfrentar o desafio de emergir como nação desenvolvida no atual milênio.

OBJETIVOS GERAIS E ESPECÍFICOS

– Contribuir com o desenvolvimento sustentável da região a partir da expansão da base de conhecimentos científicos e tecnológicos relativos a área de ciência, tecnologia e educação;

– Ampliar a capacidade inovadora frente aos problemas dos profissionais que atuam na região para aumentar a competitividade bem como a qualidade das empresas do Estado e a sua inserção no mercado nacional;

– Qualificar profissionais na área educacional e De outras áreas, para atuarem nas diversas áreas sociais e econômicas, principalmente na implementação de políticas públicas;

– Apoiar ativamente o desenvolvimento sustentável regional através de linhas de pesquisa e projetos, juntamente com órgãos e empresas públicas ou privadas, gerando soluções a problemas socioambientais concernentes à região e seu desenvolvimento;

– Promover o desenvolvimento cultural e tecnológico da região Norte do Espírito Santo.

– Conferir ao profissional aperfeiçoamento qualificado no campo interdisciplinar da ciência, tecnologia e educação;

– Desenvolver técnicas e estratégias que levem os alunos a se apropriarem dos instrumentos de construção do conhecimento e apliquem estes conhecimentos no cotidiano da realidade regional e nacional;

– Consolidar a interação entre a graduação e a pós-graduação mediante a participação dos estudantes (iniciação científica) nos projetos desenvolvidos no Programa de Mestrado.

PERFIL PROFISSIOGRÁFICO

A partir dos objetivos gerais e específicos, espera-se que o profissional egresso seja capaz de:

– Atuar como agente de mudança e gestor da modernização e de inovação tecnológica nas comunidades;

– Compreender e analisar de forma crítica a atual crise sócio-educacional-ambiental no Brasil e no mundo;

– Identificar área do setor produtivo, onde o desemprego estrutural ocorre, no sentido de transformar o conhecimento científico em atuações profissionais significativas para a sociedade;

– Resolver problemas na área de Ciência, Tecnologia e Educação de maneira sistemática;

– Fundamentar solidamente a elaboração de propostas pedagógicas e de pesquisa, capazes de contribuir para a formação de cidadãos crítico transformadores da crise sócio-educacional-ecológica vigente;

– Analisar, a partir dos fundamentos adquiridos, a situação socioeducacional regional e reforçar o papel que cabe à Educação face a ela;

– Ter sólida base científica e cultural na área de gestão de políticas públicas;

– Demonstrar comportamento ético e respeito ao meio ambiente;

– Aproveitar novas oportunidades propiciadas pela sociedade de serviços, bem como ampliar sua visão de mercado;

– Liderar equipes, caracterizando a importância do trabalho individual e em equipe para resolver os problemas nas mais diversas áreas;

– Identificar, dentro de sua área de conhecimento e atuação, os problemas relacionados ao tema Inovação, mapeando suas interdisciplinaridades, o seu papel e o impacto no desenvolvimento regional e propor soluções;

– Manter uma visão empreendedora, buscando a qualidade de vida das pessoas sem comprometer a dinâmica desenvolvimentista do setor industrial.

ÁREA DE CONCENTRAÇÃO: CIÊNCIA, TECNOLOGIA E EDUCAÇÃO

A área de concentração do Programa é focada nas relações e implicações existentes entre a ciência, a tecnologia e a educação, através do conhecimento científico para os processos de inovação, modernização e desenvolvimento, valorizando técnicas e processos na esfera produtiva/construtiva sustentável, como também na esfera tecnológica/educacional.

LINHAS DE PESQUISA

A Educação e a Inovação – Esta linha de pesquisa é voltada para profissionais que vislumbram a área educacional como motivadora do desenvolvimento humano, tanto na área humana como na área tecnológica, com a utilização de elementos inovadores, com o objetivo de aperfeiçoar a área educacional em todas as suas nuances.

Ciência e Tecnologia – Esta linha de pesquisa é voltada para profissionais que vêem a área da Ciência e Tecnologia como base do crescimento sustentável e que buscam vantagens estratégicas a partir de sua capacidade de mobilizar conhecimento, experiência e competências tecnológicas para criar novos sistemas, processos, serviços, gerar novos conhecimentos, contribuir com o desenvolvimento sustentável, contribuir no meio educacional, etc.

VAGAS

O curso contempla o número de 25 vagas anuais.

ESTRUTURA CURRICULAR

A graduação de um Mestre Profissional em Ciência, Tecnologia e Educação com o perfil mencionado norteia o currículo do curso, composto por 04 disciplinas obrigatórias, 18 disciplinas optativas, a Dissertação de Mestrado (disciplina final) e a possibilidade de integralizar um estudo independente.

Para a integralização do Curso o aluno deve cumprir uma carga horária de 135 horas-aula em 04 (quatro) disciplinas obrigatórias e um mínimo de 225 horas-aula referentes a disciplinas optativas (o que equivale a no mínimo 5 disciplinas de 45 horas-aula). Além disso, o aluno deve ainda redigir e defender sua Dissertação de Mestrado, o que equivale a cumprir 450 horas-aula, totalizando, assim, 810 horas-aula na estrutura curricular vigente.

As 04 (quatro) disciplinas obrigatórias do currículo do curso são oferecidas para todas as linhas de pesquisa. As disciplinas optativas, para cada linha de pesquisa, serão alvo de acordo entre o orientador e orientado, dentro das 14 disciplinas elencadas na estrutura curricular e acordadas pelo Colegiado do Curso.

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS – TOTAL 135 h/a

CÓDIGO DA

DISCIPLINA

DISCIPLINAS OBRIGATÓRIAS CARGA HORÁRIA
MCTE101 METODOLOGIA CIENTÍFICA I 30 h/a
MCTE102 METODOLOGIA CIENTÍFICA II 15 h/a
MCTE103 SEMINÁRIOS EM CIÊNCIA, EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 45 h/a
MCTE104 CIÊNCIA, TECNOLOGIA, EDUCAÇÃO E A SOCIEDADE 45 h/a

DISCIPLINAS OPTATIVAS – TOTAL 225 h/a

CÓDIGO DA

DISCIPLINA

DISCIPLINAS OPTATIVAS CARGA HORÁRIA
MCTE105 GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA 45 h/a
MCTE106 TECNOLOGIA E INOVAÇÃO 45 h/a
MCTE107 DIMENSÕES SÓCIO-CULTURAIS DA TECNOLOGIA 45 h/a
MCTE108 POLÍTICAS PÚBLICAS DE DESENVOLVIMENTO 45 h/a
MCTE109 ESTUDOS SOCIAIS DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA 45 h/a
MCTE110 ÉTICA NA PESQUISA CIENTÍFICA EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA 45 h/a
MCTE111

EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA AMBIENTAL

45 h/a
MCTE112

ÉTICA, EDUCAÇÃO E SUSTENTABILIDADE

45 h/a
MCTE113 TECNOLOGIAS SUSTENTÁVEIS 45 h/a
MCTE114 NOVAS TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO E EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR 45 h/a
MCTE115 METODOLOGIA DE PROJETOS 45 h/a
MCTE116 ESTATÍSTICA APLICADA 45 h/a
MCTE117 ESTUDOS DIRIGIDOS 45 h/a
MCTE118 TÓPICOS ESPECIAIS 45 h/a

DISCIPLINA OBRIGATÓRIA FINAL – TOTAL 450 h/a

MCTE119 DISSERTAÇÃO DE MESTRADO 450 h/a

EMENTAS DAS DISCIPLINAS
METODOLOGIA CIENTÍFICA I

Ementa:

Natureza do conhecimento científico; Método científico; Técnicas de Pesquisa; Normalização de trabalhos científicos.

METODOLOGIA CIENTÍFICA II

Ementa:

  • Pesquisa científica: tipos, etapas e anteprojetos; Formulação de problemas e elaboração de hipóteses;
  • O planejamento da pesquisa científica; Técnicas de coleta e interpretação de dados; O relatório final da pesquisa.
SEMINÁRIOS EM CIÊNCIA, EDUCAÇÃO E INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

Ementa:

O seminário consistirá em um ciclo de palestras apresentadas pelos alunos, professores do programa ou por palestrantes convidados. O seminário a ser apresentado pelo aluno deverá ser de seu tema de pesquisa, descrevendo a proposta da metodologia a ser utilizada, resultados esperados e as discussões dos impactos na área de pesquisa. Esta disciplina poderá ser oferecida conjuntamente com eventos técnico-científicos organizados pelo programa de pós-graduação ou seus professores. Neste caso, toda a carga horária ou parte desta poderá ser oferecida em uma única semana, na forma de palestras ou mesas redondas

CIÊNCIA, TECNOLOGIA, EDUCAÇÃO E A SOCIEDADE

Ementa:

A dinâmica da Ciência e da Tecnologia no contexto social. Estudos clássicos e abordagens contemporâneas das mudanças científicas e tecnológicas. Implicações das mudanças científica e tecnológicas para o desenvolvimento econômico e social. Gestão tecnológica e decisão organizacional na inovação. As Linguagens e Comunicação na Ciência, Tecnologia e Inovação. A Educação e Sociedade. A evolução da Educação como catalisador do desenvolvimento. Educação como elemento inovador. Políticas educacionais. Relação a sociedade e a escola. Relação entre Estado e Escola. Relação entre Estado e sociedade

GESTÃO DA INOVAÇÃO TECNOLÓGICA

Ementa:

Conceituação de Ciência, Tecnologia, Pesquisa e Desenvolvimento; Evolução do conceito de C&T, P&D, P+D+I e das relações entre eles; Gestão de Ciência e Tecnologia; C&T e as mudanças paradigmais: guerras, impactos tecnológicos, econômicos, políticos, sociais e estratégicos; A transferência de tecnologia; A relação universidade-empresa-governo; O modelo da Hélice Tríplice; A articulação entre a oferta, a demanda e o fomento; O governo participativo; O agente de interação empresarial; A universidade empreendedora; A empresa de base tecnológica; Os escritórios de transferência de tecnologia; As áreas interdisciplinares de inovação tecnológica nas universidades; As empresas juniores; As escolas de empreendedores; As associações de capital de risco; As incubadoras de empresas; Avaliação da produção do conhecimento; A comercialização dos resultados gerados pela transferência de tecnologia; A teorização derivada da contribuição de Schumpeter: a evolução e a transição de paradigmas tecnológicos; A escola da regulação: breve caracterização; Universidade, inovação tecnológica e rebatimentos territoriais locais/regionais: os conceitos de parques, polos, tecnópolis e sistemas locais/regionais de inovação; A temática das redes, da governança, do planejamento e do desenvolvimento local/regional, na atualidade: a América Latina e o Brasil; Estudos de casos e experiências brasileiras.

TECNOLOGIA E INOVAÇÃO

Ementa:

Os modelos de inovação: “Science-Push”, “Market-Pull”, e o modelo cibernético-informacional. Sistema de inovação. O modelo Triple-Helix. Âmbitos e dimensões do sistema de inovação. Dimensões política, econômica, social e epistemológica da inovação. Estratégias de aprendizagem tecnológica. Difusão tecnológica. Conceitos e experiências. Processo de inovação tecnológica. Tipos de Inovação. Ciclo das inovações. Tecnologias disruptivas. Tecnologia e Inovação na Sociedade do Conhecimento. Educação e Inovação.

DIMENSÕES SÓCIO-CULTURAIS DA TECNOLOGIA

Ementa:

Diferentes contextos sociais da tecnologia. A relação entre a organização social e a tecnologia. O ser humano, a sociedade e o desenvolvimento tecnológico na sociedade “pós-industrial”. Transformações tecnológicas associadas aos diversos aspectos da vida social.

POLÍTICAS PÚBLICAS DE DESENVOLVIMENTO

Ementa:

Conceitos de Políticas Públicas; Noções e História das Políticas Públicas; Políticas Públicas de C&T; Os Sistemas de Inovação; O mapeamento dos Sistemas Locais de Inovação; Os Planos de Desenvolvimento Científico; Os Planos de Desenvolvimento Tecnológico; Os Arranjos Institucionais em Projetos Cooperativos;

Os Indicadores de C&T; Prospecção Tecnológica; Diagnóstico da Inovação Tecnológica; Infraestrutura Tecnológica; O Papel do Governo na Inovação Tecnológica; A Cultura da Inovação Tecnológica; Avaliação de Ações Governamentais Recentes em Inovação Tecnológica.

ESTUDOS SOCIAIS DA CIÊNCIA E DA TECNOLOGIA

Ementa:

O que é a ciência? Concepção herdada da ciência. A dinâmica da ciência. A estrutura das revoluções científicas. Orientações construtivistas. Novos enfoques sobre a ciência: transciência e ciência reguladora. O que é tecnologia? – Técnica e natureza humana. O significado da tecnologia. Filosofia da tecnologia. A avaliação de tecnologias. A educação como cenário para a aprendizagem social da educação científica e tecnológica. O que é sociedade? Aproximação ao conceito de sociedade.

Sociedades e desenvolvimento científico e tecnocientífico: tipologias. Mudança social: algumas interpretações. A articulação democrática do social como condição para a participação ativa nas decisões tecnocientíficas. O que é ciência, tecnologia e sociedade? – A imagem tradicional da ciência e da tecnologia. Os estudos CTS. Ciencia, tecnología e reflexão ética. Ciencia e gênero. Ciencia e ambiente. A educação científica e tecnológica.

ÉTICA NA PESQUISA CIENTÍFICA EM CIÊNCIA E TECNOLOGIA

Ementa:

Políticas, leis e regulamentos que envolvem a pesquisa científica e as novas tecnologias de uma perspectiva de ética na ciência. Alcances éticos na produção de conhecimentos científicos, seu manejo, interpretação e publicidade dos resultados da pesquisa; discussões crítica e transdisciplinares sobre problemas relevantes para a integridade e avanço da ciência. Valores éticos que correspondem ao trabalho dos pesquisadores e das instituições de pesquisa, assim como a formação dos futuros pesquisadores; d) Aspectos críticos da pesquisa científica que mereçam maior atenção e procedimentos éticos cabíveis.

EDUCAÇÃO E TECNOLOGIA AMBIENTAL

Ementa:

Relação sociedade-meio ambiente. O advento da educação ambiental no quadro histórico da educação no mundo ocidental. Fundamentos e objetivos da educação ambiental. Prática da educação ambiental Os encontros internacionais sobre educação ambiental, seus produtos, limites e possibilidades. Indicadores úteis para os educadores ambientais. A busca paradigmática na educação ambiental: aspectos filosóficos, científicos e culturais da formação integral do indivíduo tendo em vista a identificação, formulação e construção de alternativas para os problemas ambientais. Exemplos de projetos multi e interdisciplinares para a educação ambiental. A tecnologia ambiental. A inovação tecnológica na área ambiental. Mudança Tecnológica: Paradigmas e Trajetórias. O Processo de Busca, Seleção e Difusão Tecnológica Ambiental.

ÉTICA, EDUCAÇÃO E SUSTENTABILIDADE

Ementa:

Ciência, tecnologia e ética: a objetividade científica e as implicações axiológicas. A ética como ciência simultaneamente natural e social: dimensão ideológica e relações com as demais esferas da normatividade. Legitimação ética: as recorrências à natureza e a controvérsia fundacionismo versus pluralismo. Os conceitos e aspectos da educação ambiental em sua interação com a sociedade e a tecnologia. Os novos paradigmas do conhecimento ambiental e seus impactos sobre o saber tecnológico. Interação entre a tecnologia, o trabalho e a educação ambiental. O ser humano, a sociedade e o desenvolvimento tecnológico. Visões da Natureza; crise ambiental e crise energética; fontes alternativas e convencionais de energia; estratégias de conservação; pegada ecológica; indicadores de sustentabilidade; análise de ciclo de vida (ACV); capitalismo natural; metodologias de pesquisas em emissão zero; projetos em desenvolvimento sustentável. Desenvolvimento sustentável na prática; Eco-design: uso de materiais alternativos; Emissão Zero: modelo de desenvolvimento competitivo e eco-sustentado; Uso das Tecnologias Apropriadas; Uso racional de recursos energéticos e materiais.

TECNOLOGIAS SUSTENTÁVEIS

Ementa:

Crise energética; Desenvolvimento sustentável na prática; Tecnologias Apropriadas; Uso racional de recursos energéticos e materiais. Gerenciamento Ecológico (ecomanagement); Emissão Zero: Modelo de desenvolvimento competitivo e eco- sustentado.

NOVAS TECNOLOGIAS DE PRODUÇÃO E EDUCAÇÃO DO TRABALHADOR

Ementa:

Globalização e neoliberalismo; Fordismo e modelo japonês de produção industrial. Integração e flexibilidade; MJPI e participação do trabalho na produção. Conhecimentos exigidos pela produção versus conhecimentos do trabalhador; O trabalho nas etapas da evolução capitalista; A desestruturação do trabalho sob a reestruturação produtiva; Fundamentos da relação entre a escola e o trabalho. Reestruturação dos sistemas de ensino; A reforma do ensino profissional: evolução histórica e impactos; Educação para a qualificação ou para a competência: desafios da educação tecnológica; Escola, ciência e tecnologia; Perspectivas para a educação tecnológica no Brasil.

METODOLOGIA DOS PROJETOS

Ementa:

Metodologia para solução de problemas: formulação e análise, escolha e especificação das soluções. A importância dos projetos e sua integração na qualidade das atividades. Avaliação de custos e consequências de falta de qualidade e de integração dos projetos. Definição de projetos: objetivos, conteúdos, especificações, desenhos. Consideração de aspectos probabilísticos e tomada de decisões Conceito de otimização. Relação entre modelos e realidade avaliação de custo e segurança. A confiabilidade nos projetos. A compatibilização entre projetos e orçamentos. Análise dos danos e consequências da falta de compatibilização dos projetos. A importância do desenvolvimento metódico dos projetos de engenharia.

ESTATÍSTICA APLICADA

Ementa:

Estatística descritiva, noções de probabilidade, distribuições binomial, Poisson, exponencial e Normal, amostragem, intervalos de confiança, Testes de Hipóteses, Análise da Variância.

ESTUDOS DIRIGIDOS

Ementa:

Esta disciplina tem como objetivo a realização de estudos programados pelo orientador para o aluno de mestrado

TÓPICOS ESPECIAIS

Ementa:

Esta disciplina apresenta temas de interesse atuais na área de Ciência, Tecnologia e Educação, à qual será ministrada por professores do quadro permanente do Programa ou professores convidados de outras Instituições, participantes ou não do programa.

A organização desta disciplina é de responsabilidade do Coordenador do Curso.

DISSERTAÇÃO DE MESTRADO

Ementa:

Esta disciplina tem como objetivo a realização de estudos para a elaboração da dissertação do aluno.

HORÁRIO DAS AULAS

As aulas serão realizadas quinzenalmente, aos sábados, das 08h00min às 18h00min, com intervalo de uma (01) hora para almoço ao meio dia.

APROVADO PELA CAPES

O Programa de Pós Graduação stricto sensu em Ciência, Tecnologia e Educação da Faculdade Vale do Cricaré, foi recomendado pela CAPES/MEC, na 161ª reunião do Conselho Técnico-Científico (CTC) nos dias 07 a 11 de dezembro de 2015.

Aprovação da CAPES – acesse aqui (http://www.capes.gov.br/sala-de-imprensa/noticias/7772-sai-resultado-de-propostas-de-cursos-novos-de-pos-graduacao-4)

SOBRE O MESTRADO PROFISSIONAL

A Portaria CAPES n° 080 de 16 de dezembro de 1998 define o Mestrado Profissional “como o curso que tem o objetivo de formar profissionais aptos a elaborar novas técnicas e processos, com desempenho diferenciado dos egressos dos cursos acadêmicos.

Esses cursos devem estar voltados para aplicações, em um campo profissional definido, de conhecimento e métodos científicos atualizados.

Além disso, a Portaria destaca o caráter terminal do curso, para a obtenção da formação pretendida”.

DIFERENÇAS ENTRE O MESTRADO PROFISSIONAL E O MESTRADO ACADÊMICO

Segundo o Conselho Nacional de Educação (Parecer CNE/CES 0079/2002), “Mestrado Profissional” é a designação do Mestrado que enfatiza estudos e técnicas diretamente voltadas ao desempenho de um alto nível de qualificação profissional. Esta ênfase é a única diferença em relação ao acadêmico.

Confere, pois, idênticos grau e prerrogativas, inclusive para o exercício da docência, e, como todo programa de pós-graduação stricto sensu, tem a validade nacional do diploma condicionada ao reconhecimento prévio do curso.

Este mesmo Parecer informa que “o Mestrado Profissional responde a uma necessidade socialmente definida de capacitação profissional de natureza diferente da propiciada pelo mestrado acadêmico e não se contrapõe, sob nenhum ponto de vista, à oferta e expansão desta modalidade de curso, nem se constitui em uma alternativa para a formação de mestres segundo padrões de exigência mais simples ou mais rigorosos do que aqueles tradicionalmente adotados pela pós-graduação”.

CORPO DOCENTE

O Colegiado do Curso de Mestrado em Ciência, Tecnologia e Educação é constituído de doutores que serão os responsáveis pelas disciplinas e orientação das dissertações. Esses professores têm atuações nas áreas de: Educação, Administração, Inovação Tecnológica, Mudança Tecnológica Planejamento Estratégico, Planejamento Ambiental, Gestão Social, Gestão de Empresas, Gestão Pública, Processos Construtivos, Administração de Recursos Renováveis, Poluição Ambiental, Pesquisa em Saneamento Ambiental, Engenharia Ambiental, Avaliação de Riscos Ambientais, Planejamento, Projeto e Controle de Sistemas de Prevenção de Riscos Ambientais, Educação Ambiental, Planejamento Educacional, Planejamento Integrado, Ruído Industrial, Monitoramento de Máquinas, Sistemas de Computação, Manutenção Industrial, Sistemas de Controle Industrial, etc.

A formação acadêmica dos docentes é bastante diversificada, o que permitirá atuar nas duas linhas de pesquisa do Mestrado. Adicionalmente, o curso envolverá a colaboração eventual de conceituados pesquisadores de outras instituições.

A relação dos docentes permanentes ou colaboradores envolvidos nas atividades do curso é apresentada a seguir, em ordem alfabética:

  • Dra. ALICE MELO PESSOTTI
  • Dr. ANILTON SALLES GARCIA
  • Dra. DESIREE GONCALVES RAGGI
  • Dr. DOUGLAS CERQUEIRA GONÇALVES
  • Dr. EDMAR REIS THIENGO
  • Dr. GUILHERME BICALHO NOGUEIRA
  • Dr. HELDER JOSE
  • Dr. HUMBERTO RIBEIRO JUNIOR
  • Dra. ISABEL MATOS NUNES
  • Dr. JOCCITIEL DIAS DA SILVA
  • Dr. JOSE GERALDO FERREIRA DA SILVA
  • Dr. LILIAN PITTOL FIRME
  • Me. LUANA FRIGULHA GUISSO
  • Dra. LUCIANA BARBOSA FIRMES
  • Dra. LUCIANA TELES MOURA
  • Dr. MARCELO VIVACQUA
  • Dr. MARCUS ANTONIUS DA COSTA NUNES
  • Dr. PABLO ORNELAS ROSA
  • Dr. ROBSON LUIZ GAIOFATTO
  • Dra. SONIA MARIA DA COSTA BARRETO

COORDENAÇÃO
Prof. Dr. Marcus Antonius da Costa Nunes – Coordenador
marcaonunes@hotmail.com
mnunivc@gmail.com

Profa. Me. Luana Frigulha Guisso – Coordenadora Adjunta
munivc@gmail.com

SECRETARIA
Sra. Luzinete Duarte – secretária
duarteluzinete@hotmail.com

Atendimento: Segunda à sexta, das 08h00min às 20h00min
Sábado, das 08h00min às 18h00min

[/toggle]