Open
X

Comissão de Avaliação (CPA).


Apresentação

É um orgão instituido pela diretoria da Faculdade Vale do Cricaré, com base na Portaria  nº 2.051, de 9 de julho de 2004, composta por todos os setores da comunidade acadêmica, em que se inclui docentes, discentes, funcionários tecnico-administrativos e representantes da sociedade civil organizada.

 Objetivos

 A CPA tem por finalidade principal a implementação do processo interno de avaliação da faculdade, além da sistematização e a prestação das informações solicitadas pela Comissão Nacional de Avaliação da Educação Superior (CONAES). A CPA verifica os pontos positivos e negativos da Instituição. Aprimora a capacidade do corpo docente e técnico-administrativo. Promove a avaliação e criação de programas, projetos e melhorias institucionais. Sua finalidade é construtiva e formativa, além de auxiliar a tomada de decisão e o planejamento estratégico da IES.

 O que é avaliação institucional?

 Avaliação institucional é um dos componentes do Sistema Nacional de Avaliação do Ensino Superior SINAES.

Regulamento da CPA da FVC

REGULAMENTO DA COMISSÃO PRÓPRIA DE AVALIAÇÃO – CPA

CAPÍTULO I – DA FINALIDADE E DA ORGANIZAÇÃO

SEÇÃO I – DA FINALIDADE

Art. 1º A Comissão Própria de Avaliação – CPA da Faculdade São Mateus – ES tem por finalidade a condução dos processos de avaliação de todos os aspectos e dimensões do ensino superior, conforme o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (SINAES), instituído pela Lei nº. 10.861, de 14/04/2004.

§ 1º A CPA é designada por portaria, sendo alterada quando houver alteração de algum membro.

§ 2º As atividades de avaliação serão realizadas devendo contemplar a análise global e integrada do conjunto de dimensões, estruturas, relações, compromisso social, atividades, finalidades e responsabilidades sociais da instituição de educação superior.

SEÇÃO II – DA COMPOSIÇÃO

Art. 2º A CPA tem a seguinte composição:

  1. Dois (2) representantes do corpo docente.
  2. Dois (2) representantes do corpo discente.
  3. Dois (2) representantes do corpo técnico-administrativo.
  4. Dois (2) representantes das coordenações.
  5. Um (1) representante da sociedade civil organizada.
  6. Um (1) representante convidado da mantenedora.

§ 1.º O coordenador da comissão será eleito entre os integrantes da mesma.

§ 2.º Os membros representantes têm mandato de três (3) anos, a contar de sua designação, sendo permitida a recondução por mais um ano.

§ 3.º Os representantes dos docentes são indicados pelo corpo docente.

§ 4.º O representante dos discentes é indicado pelo corpo discente.

§ 5.º Os representantes do corpo técnico-administrativo, coordenações e da sociedade civil organizada são indicados pela direção da Faculdade.

§ 6.º O representante da Sociedade Civil é escolhido pelos integrantes da mesma.

Art. 3º Poderá ocorrer a exoneração de qualquer dos integrantes da CPA nos seguintes casos:

  1. A pedido, justificado do próprio integrante;
  2. Por sinalização da coordenação da CPA, quando do não cumprimento da representação para a qual o integrante foi indicado.

§ Único. A efetivação da exoneração de integrante da CPA caracteriza a vacância da representação em questão.

Art. 4º A substituição de integrantes da CPA, seja por vacância da representação ou por impedimento temporário de membro representante, far-se-á conforme critérios estabelecidos pela direção da Faculdade.

Art. 5º A exoneração e a consequente substituição de integrante da CPA devem ser atualizadas no e-MEC e em nova portaria.

SEÇÃO III – DAS COMPETÊNCIAS

Art. 6º Compete à CPA:

  1. Desenvolver e submeter a proposta de auto-avaliação institucional ao Conselho Acadêmico;
  2. Propor ao Conselho Acadêmico o cronograma da auto-avaliação institucional;
  3. Implementar o processo de auto-avaliação institucional;
  4. Sensibilizar o grupo que representa sobre a importância do processo de auto-avaliação institucional;
  5. Coordenar, analisar, discutir e divulgar as informações e os resultados do processo de autoavaliação institucional;
  6. Prestar as informações solicitadas aos órgãos públicos, referentes à autoavaliação institucional;
  7. Manter-se atualizada sobre a legislação pertinente à avaliação institucional;
  8. Elaborar relatório anual das atividades referentes ao processo de auto-avaliação institucional e das atividades da CPA;
  9. Divulgar suas ações pelos meios de comunicação interna e externa;
  10. Aprovar o relatório da auto-avaliação institucional;
  11. Sugerir e acompanhar o processo de implementação das mudanças advindas do processo de auto-avaliação institucional; e
  12. Colaborar no planejamento estratégico institucional, participando do processo de avaliação do mesmo.

Art. 7º À coordenação da CPA compete:

  1. Convocar os membros da CPA para as reuniões ordinárias e extraordinárias, sempre que necessário;
  2. Oferecer aos membros da CPA o apoio necessário à realização de suas atividades;
  3. Encaminhar ao Diretor da Faculdade, para homologação, as propostas e resultados de atividades aprovados pela CPA;
  4. Divulgar o calendário de atividades da CPA;
  5. Divulgar os critérios a serem utilizados para as avaliações dos diversos aspectos e dimensões do ensino superior, bem como para a publicação de seus resultados;
  6. Publicar os resultados de cada avaliação realizada sob a responsabilidade da CPA e encaminhá-los aos órgãos competentes para consideração; e
  7. Zelar pela observação da ética e dos atos normativos referentes à avaliação institucional, em todos os procedimentos da CPA.

Art. 8º Compete a cada integrante da CPA:

  1. Comparecer às reuniões para as quais tenha sido convocado; e
  2. Participar de todo o processo de auto-avaliação institucional.

CAPÍTULO II – DO FUNCIONAMENTO

Art. 9º As convocações para reunião da CPA serão feitas por escrito ou por email, com a indicação do local, da data e do horário de início dos trabalhos, bem como da pauta de assuntos. As datas serão previstas no calendário acadêmico.

Art.10 As decisões da CPA, quando necessárias, serão tomadas por maioria simples de votos, cabendo à coordenação o voto de qualidade, em caso de empate.

Art.11 A CPA atuará com autonomia em relação ao (s): Conselho Acadêmico Superior; Colegiados dos Cursos; e demais órgãos colegiados existentes na Faculdade.

CAPÍTULO III – DAS DISPOSIÇÕES FINAIS

Art.12 Os trabalhos atinentes à CPA são de natureza social relevante, não sendo remunerados.

Art.13 Não cabe pedido de recurso ou reconsideração quanto aos procedimentos ou instrumentos de avaliação e divulgação definidos pela CPA.

Art.14 Os casos omissos serão resolvidos pela coordenação da CPA.

Art.15 Este Regulamento entra em vigor na data de sua aprovação pelo Conselho Acadêmico Superior. São Mateus, ES – 01 de julho de 2017.

Avaliação institucional – gráficos do ano de 2019

Baixe a Avaliação Institucional  2019 – Clique aqui

Resultado da Análise da avaliação interna

Resultado da Análise  da avaliação interna – Clique aqui

Calendário CPA

Baixe o calendário CPA 2019 – Clique aqui